CHIARA “LUCE” BADANO: EXEMPLO DE AMOR NA DOR

Depois de mais de três meses em silêncio, decidi sair do armário da dor. Por mais que minha fé me leve adiante, a dor da separação do meu pai não tem sido fácil. Fiquei calado e não chorei desesperado. Ao contrário, soube louvar a Deus por todas as graças que me concedeu, principalmente de ter o pai que tenho. Homem simples, de um coração grande, cheio de Deus. Isso é o que posso definir meu querido pai. Administrar a chuva de sentimentos que brotou em meu coração nos últimos noventa dias não é muito fácil. Houve momentos em que agi com tranqüilidade e a fé na ressurreição me deu tranqüilidade. Porém, houve momentos em que a saudade me assaltou e senti-me só, desamparado e com vontade de fugir. Talvez tenha até fugido para dentro do meu coração angustiado e consequentemente me fechei. Mas aqui estou de volta.

No último final de semana a Igreja elevou aos altares uma jovem de apenas dezoito anos: Chiara Luce Badano. E assistir à cerimônia mexeu profundamente comigo. A realidade da morte, a dor da separação, a fé na ressurreição, a felicidade ante o sofrimento, o descanso e de modo especial o testemunho de profundo amor e caridade em meio à dor de sua enfermidade me convidou a reencontrar o frescor e o entusiasmo da fé. Continuar a ler

Precisamos de santos

“Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças jeans e ténis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouçam música e passeiem com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar,mas que se “esforcem” na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar, que saibam namorar na pureza e castidade,ou que consagrem a sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, Santos do século XXI, com uma espiritualidade inserida no nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam coca-cola e comam hot dogs, que usem jeans, que sejam internautas, que ouçam discman.
Precisamos de Santos que amem apaixonadamente a Eucaristia e que não tenham vergonha de tomar um refrigerante ou comer uma pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de desporto.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo, mas que não sejam mundanos.”

Este texto é atribuído ao papa Joao Paulo II

fonte: http://www.focolares.org.br/chiaraluce/

%d bloggers like this: