TRÍDUO PASCAL – QUINTA-FEITA SANTA

Queridos amigos,

Creio que muitos de vocês tenham se perguntado o porque do sumiço do Pe. David. Pois bem, digo que não sumi, só tenho estado mais ocupado que antes. Todavia, não poderia deixar passar este momento tão rico da nossa liturgia sem postar algo no blog. Sendo assim, lhes ofereço o conteúdo que foi apresentado na formação litúrgica da nossa Paróquia Menino Jesus.

Hoje iniciamos o Tríduo Pascal com muita alegria. Pela manhã renovei, juntamente com os sacerdotes que trabalham na Arquidiocese de Goiânia, as promessas sacerdotais. Daqui há uma hora vou presidir a Santa Missa (Coena Domini), na oportunidade também vamos fazer memória do gesto grandioso do Senhor, que veio para servir e não ser servido. Que o Lava pés nos ensine a colocar-nos à disposição dos irmãos, de modo especial, os mais necessitados.

História do tríduo  Pascal.

1-      No século III, a tradição de Hipólito de Roma, fala do jejum da sexta e do sábado que termina com a Eucaristia da vigília Pascal.

2-      O jejum em toda a semana Santa dando maior importância aos três últimos dias (sexta, sábado e domingo).

3-      O sentido do jejum pascal é viver mais plenamente a passagem da morte a ressurreição.

4-      Santo Ambrosio e Agostinho, falam do tríduo de Cristo: Crucificado, sepultado e ressuscitado.

5-      No século XIII o tríduo pascal fica determinado, devido uma viagem de uma monja espanhola a Jerusalém, onde em seu diário conta toda a trajetória do Cristo.

Estrutura do tríduo Pascal.

1-      Começa com a missa vespertina (quinta-feira) da Ceia do Senhor e termina nas vésperas do domingo da ressurreição.

2-      A sexta-feira é o único dia do ano que não se celebra a Eucaristia, mas acontece a distribuição da comunhão.

3-      A intenção da liturgia de celebrar o mistério Pascal é unir e não de fragmentar a totalidade do mistério.

4-      O sábado santo é um dia de silêncio e meditação, na antiguidade era de jejum.

5-      A páscoa inaugura um tempo de alegria que duram 50 dias.

6-      Os primeiro oito dias se chamam oitava de Páscoa, formando um só dia.

 O Tríduo Pascal: quinta-feira Santa

Continuar a ler

A CONFISSÃO HOJE

 

Durante a Quaresma, uma atitude esperada de todos os católicos é a celebração penitencial. Para isso, além dos horários normais que os párocos têm em suas paróquias para atender as confissões, existem os “mutirões” de confissão, quando os padres de uma mesma região, setor ou forania são convidados a atender a todos, dando assim oportunidade para que todos se confessem. Pouco tempo atrás saiu, provindo de agências de notícias internacionais, o anúncio de uma provável “grande novidade” na Igreja: a confissão feita por intermédio do Iphone, Ipad e Ipod touch. Essa notícia chegou e foi divulgada como uma grande novidade! A rapidez hodierna dos meios de comunicação, num verdadeiro processo de globalização das notícias, faz com que fatos e ditos cheguem a muitos em pouquíssimo tempo e acabem confundindo as pessoas. Por isso, é preciso que estejamos atentos e confirmemos as fontes de onde provêm e como estão verdadeiramente postas na sua origem, no seu texto e em seu contexto. Um ditado popular (os sempre sábios dizeres de um povo) já atesta: ‘quem conta um conto, aumenta um ponto!’ e hoje esse ponto pode tornar-se uma bola de neve, que se não é correta espalha o erro, que se torna difícil de dissolver. A notícia vista com atenção e feita perceber em sua verdade não se tratava do que foi propagado, mas, na realidade, de um instrumento “desenhado para ser usado na preparação da confissão, e depois como auxílio na própria confissão. O aplicativo oferece o exame de consciência, um guia passo a passo do sacramento, ato de contrição e outras orações. Os múltiplos usuários acedem a seus perfis protegidos por senha, onde, através do exame de consciência, marcam os elementos pertinentes para sua confissão e podem fazer outras notas pessoais”. Este não é o primeiro e nem o último aplicativo ligado a temas religiosos. Porém, é interessante ver que poderá ser de utilidade para um exame de consciência se a autoridade eclesiástica deu seu aval com relação ao conteúdo do mesmo. Assim como no passado muitos utilizavam livrinhos para o exame de consciência e outros anotavam em papéis seus pecados para não esquecerem na hora da confissão auricular, hoje os meios eletrônicos podem ajudar nesse aprofundamento. Porém, nada disso substitui a confissão auricular com o ministro ordenado. Para a recepção do Sacramento, que possui ao menos três nomes, que são sinônimos e acabam mesmo por significar uma de suas fases: penitência, confissão ou reconciliação, a Igreja pede que o penitente cumpra ao menos três atos, que são: o ato da contrição (que precede), o ato da confissão (exposição dos pecados diante do confessor) e o ato da satisfação (cumprimento da penitência pelos pecados cometidos). O aplicativo a que nos referimos e outros que têm o mesmo conteúdo, embora sejam compostos para utilizar-se no Sacramento, não o é como canal para a confissão e a satisfação, mas simples e unicamente para preparar a contrição, que, entre os atos do penitente, ocupa o primeiro lugar, o qual, em verdade, é “uma dor da alma e um desprezo pelo pecado cometido, com o propósito de não pecar mais no futuro”. Para cessar o ruído da comunicação errônea, o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé afirmou: “é essencial compreender bem que o sacramento da Penitência requer necessariamente a relação de diálogo pessoal entre penitente e confessor, assim como a absolvição por parte do confessor presente”. “Isso não pode ser substituído por nenhum aplicativo informático. Por isso não se pode falar de ‘Confissão pelo iPhone’”. Entretanto, em um mundo em que muitas pessoas utilizam suportes informáticos para ler e refletir (e inclusive textos para rezar), não se pode excluir que uma pessoa faça sua reflexão de preparação à Confissão (contrição) tomando a ajuda de instrumentos digitais. Isso, de forma parecida ao que se fazia no passado, como dissemos, “com textos e perguntas escritas em papel, que ajudavam a examinar a consciência… tratar-se-ia de um subsídio pastoral digital que “poderia ser útil”, mas sabendo que “não é um substituto do Sacramento”. No entanto, esse ruído de comunicação que quase causou confusões na cabeça de muitos, pode ser uma oportunidade de notar que, mesmo com um mundo digitalizado, também a confissão mereceu um espaço de preparação com aplicativos divulgados pela mídia mundial. Isso pode ser uma oportunidade de catequese que aprofunde o valor da Confissão. Se os jovens, que mais utilizam as mídias sociais, já têm um aplicativo para ajudar no exame de consciência, é sinal de que têm também interesse em celebrar este sacramento em sua igreja. É uma responsabilidade nossa acolher a todos aqueles que, nesta Quaresma, querem manifestar o seu arrependimento e iniciar uma vida nova, celebrando no Sacramento da Penitência o seu retorno a Deus. Que o tempo da Quaresma seja este tempo de renovação interior de todos na busca de viverem com generosidade sua vida batismal!

† Orani João Tempesta, O. Cist.
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

A oração pessoal – Segunda aula da Escola de Oração

oracao

A oração é encontro íntimo com Deus, aventura maravilhosa. Porém, convém recordar que a oração sempre exige entrega pessoal. Ë necessário parar. Tirar o pé do acelerador, renunciar às coisas que fazemos habitualmente, projetos, e parar, sossegar, ficar quietos um bom tempo. clica aqui

O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos meios a servizo da palavra

pope2

O Papel principal do sacerdote é anunciar a Palavra de Deus que se fez carne, homem, história; se tornando, de tal modo, sinal desta comunhão que Deus realiza com o homem. A eficácia deste ministério requer, contudo, que o sacerdote viva uma relação íntima com Deus, radicalizando-se num amor profundo e numa consciência viva das Sagradas Escrituras, “testemunho” em forma escrita da Palavra divina.
A mensagem pela 44ª Jornada Mundial das Comunicações Sociais quer convidar, de modo particular, os sacerdotes, no período deste Ano Sacerdotal e depois a celebração da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, a considerar os novos meios de comunicação como uma grande possibilidade de fonte para o seu ministério ao serviço da Palavra e quer dizer uma palavra de encorajamento afim que afrontem os desafios que nascem da nova cultura digital.
Os novos meios, de fato, se conhecidos e valorizados adequadamente, pode oferecer aos sacerdotes e a todos os agentes pastorais uma riqueza de dados e de conteúdos que antigamente eram de difícil acesso e facilitando formas de colaboração e de crescimento de comunhão inimaginável no passado. Graças aos novos meios, quem prega e anuncia o Verbo da vida pode chegar com as palavras, sons e imagens – verdadeira e específica gramática expressiva da cultura digital – a pessoas individualmente e a inteiras comunidades em cada continente, para criar novos espaços de conhecimento e de diálogo, chegando a propor e a realizar itinerários de comunhão. Se utilizados sabiamente, com a ajuda de profissionais em tecnologia e cultura de comunhão, os novos meios de comunicação poderão, assim, se tornarem para os sacerdotes e para todos os agentes pastorais um valioso e eficaz instrumento verdadeiro e profundo de evangelização e comunhão. Serão uma nova forma de evangelização para que Cristo avance pelos caminhos das nossas cidades e nas soleiras de nossas casas: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo.” (Ap 3, 20)

fonte: da internet

http://www.pccs.va/index.php?option=com_content&view=article&id=156:gmcs-2010-presentazione-del-tema&catid=1:ultime&Itemid=50

A Paróquia está em festa. Venha nos prestigiar com sua presença amiga.

Caros amigos,

Minha paróquia está em festa. Gostaria de contar com sua presença.

Venha, assim poderás me ver e participar desse momento gostoso da comunidade.

Cartaz Festa 2009

%d bloggers like this: