CHIARA “LUCE” BADANO: EXEMPLO DE AMOR NA DOR

Depois de mais de três meses em silêncio, decidi sair do armário da dor. Por mais que minha fé me leve adiante, a dor da separação do meu pai não tem sido fácil. Fiquei calado e não chorei desesperado. Ao contrário, soube louvar a Deus por todas as graças que me concedeu, principalmente de ter o pai que tenho. Homem simples, de um coração grande, cheio de Deus. Isso é o que posso definir meu querido pai. Administrar a chuva de sentimentos que brotou em meu coração nos últimos noventa dias não é muito fácil. Houve momentos em que agi com tranqüilidade e a fé na ressurreição me deu tranqüilidade. Porém, houve momentos em que a saudade me assaltou e senti-me só, desamparado e com vontade de fugir. Talvez tenha até fugido para dentro do meu coração angustiado e consequentemente me fechei. Mas aqui estou de volta.

No último final de semana a Igreja elevou aos altares uma jovem de apenas dezoito anos: Chiara Luce Badano. E assistir à cerimônia mexeu profundamente comigo. A realidade da morte, a dor da separação, a fé na ressurreição, a felicidade ante o sofrimento, o descanso e de modo especial o testemunho de profundo amor e caridade em meio à dor de sua enfermidade me convidou a reencontrar o frescor e o entusiasmo da fé. Continuar a ler

Nota de falecimento do meu pai

José Pereira de Jesus

Jose Pereira de Jesus

Pai,

Você nos ensinou a amar, nós amamos você!
Se Deus te chamou…Era a sua hora.

Descansa em paz

Mas, mesmo assim deixa saudades.

*22 de janeiro de 1942

+18 de junho de 2010

Obrigado a ti, MULHER!

“Obrigado a ti, mulher-mãe, que te fazes ventre do ser humano na alegria e no sofrimento de uma experiência única, que te torna o sorriso de Deus pela criatura que é dada à luz, que te faz guia dos seus primeiros passos, amparo do seu crescimento, ponto de referência por todo o caminho da vida.
Obrigado a ti, mulher-esposa, que unes irrevogavelmente o teu destino ao de um homem, numa relação de recíproco dom, ao serviço da comunhão e da vida.
Obrigado a ti, mulher-filha e mulher-irmã, que levas ao núcleo familiar, e depois à inteira vida social, as riquezas da tua sensibilidade, da tua intuição, da tua generosidade e da tua constância.
Obrigado a ti, mulher-trabalhadora, empenhada em todos os âmbitos da vida social, econômica, cultural, artística, política, pela contribuição indispensável que dás à elaboração de uma cultura capaz de conjugar razão e sentimento, a uma concepção da vida sempre aberta ao sentido do « mistério », à edificação de estruturas econômicas e políticas mais ricas de humanidade.
Obrigado a ti, mulher-consagrada, que, a exemplo da maior de todas as mulheres, a Mãe de Cristo, Verbo Encarnado, te abres com docilidade e fidelidade ao amor de Deus, ajudando a Igreja e a humanidade inteira a viver para com Deus uma resposta « esponsal », que exprime maravilhosamente a comunhão que Ele quer estabelecer com a sua criatura.
Obrigado a ti, mulher, pelo simples fato de seres mulher! Com a percepção que é própria da tua feminilidade, enriqueces a compreensão do mundo e contribuis para a verdade plena das relações humanas.”

Mulher, parabéns pelo seu dia!

Carta do Papa João Paulo II às mulheres (1995).

Encontro mundial com as famílias

Cinco anos de Sacerdócio

Dou graças ao Senhor por ter me chamado à vida, á Santidade e de modo muito especial a servi-lo no ministério sacerdotal, cujo aniversário celebrei ontem. Cinco anos de doação livre e com muita gratidão.
Obrigado Senhor por me chamar a seguir-te e de modo especial por me sustentar no serviço na Tua Igreja.
Obrigado ao meu povo que também me sustenta com suas orações e presença filial.
Deus abençoe a todos.
Pe. DavidPadre e os compadres

Embriões congelados são vida?

Como cristão, comprometido com a vida não posso ficar calado. É impressionante como a mídia manipula a consciência da comunidade civil e o que é pior, pergutno: como uma pessoa pode alegar que um embrião não seja vida? Veja o vídeo abaixo e responda você mesmo à pergunta.

Embriões congelados são vida?

Parabéns às mulheres

Gostaria de deixar aqui o meu agradecimento às mulheres. Muitas vezes o padre é questionado pela sociedade pelo fato de não ser casado. E isso vem sempre com uma conotação que o sacerdote deva manter distância da mulher. Porém, gostaria de esclarecer que isso é uma falsa ideologia. Não nos casamos de fato, pois seguimos os passos de Jesus, que estando no mundo foi casto e livre diante de Deus e dos homens. Nós, com todas as nossas fragilidades e limitações fazemos a opção livre pelo celibato para melhor servir a Deus e aos irmãos. Mas isso não implica fugir das mulheres, e sim fugir de ocasiões de pecado e de escândalos. Somos chamados a ser pais, irmãos e amigos de todas as mulheres.

Diante disso, quero aqui de forma muito especial,  agradecer todas as mulheres que para mim são filhas, amigas, irmãs, mães. De modo especial agradeço a Deus por ter me dado uma mãe e duas irmãs que tanto amo, e que marcaram positivamente a minha vida.

Deus abençoe todas as mulheres.

Pe. David

%d bloggers like this: